Valença Evoca a Memória das Trapicheiras – Portugal

As memórias do trapiche vão ser evocadas em Valença, sábado, 15 de Janeiro, a partir das 15h30, numa iniciativa da Câmara Municipal.  A sessão solene de homenagem decorrerá, nos Paços do Concelho, às 15h30 e contará com a presença de várias trapicheiras portuguesas e raianas da Galiza. Na sessão serão apresentados retratos históricos do trapiche em Valença, a cargo do historiador Pinto Neves e de Tui por intermédio do historiador Ernesto Iglesias de Almeida. A produtora Diana Gonçalves, que tão bem retratou a figura da trapicheira, em “Mulheres da Raia”, fará uma abordagem sobre as  histórias de vida destas personagens.  Homenagear as mulheres valencianas e tudenses que durante décadas deram vida ao trapiche é uma justa evocação de quem lutou pela sobrevivência das suas famílias. O trapiche faz parte da memória colectiva e da história valenciana e relembrar / evocar, pela primeira primeira vez esse passado é um dever, segundo o  Presidente da Câmara, Jorge Salgueiro Mendes.  No Núcleo Museológico será inaugurada a exposição “Memórias de Vidas – Trapicheiras e Raianas”, sábado, 15 de Janeiro, às 16h00. Esta mostra estará patente ao público até 19 de Março.    A vida e as vivências da mais movimentada fronteira terrestre, entre Portugal e Espanha, será reproduzida, no Núcleo Museológico, com os locais mais emblemáticos como a ponte internacional a Aduana, a Alfândega e a Casa da Revistadeira. Uma maqueta à escala, com 7 metros, de Olimpio Garcia Bastos, apresentará a ponte internacional Valença / Tui que, este ano, completa 125 anos. A antiga Aduana de Tui estará representada com as fardas dos “Carabineiros” e Guarda Civil e até as velhas maquinas de escrever. A antiga Alfândega apresentará um escritório de época da Guarda Fiscal, com documentos diversos e materiais apreendidos. A Casa da Revistadeira reproduzirá as “apalpadeiras” (senhoras que revistavam as trapicheiras) e os produtos mais emblemáticos dos vários ciclos do trapiche, com destaque para o café, o os ovos, o chocolate, o bacalhau, as bananas, entre muitos outros. A figura da trapicheira estará representada com as suas indumentárias, sobretudo as emblemáticas mandranas, aventais e xailes.   5 painéis apresentarão os momentos mais marcantes, a evolução e os vários ciclos do contrabando na fronteira de Valença / Tui. 2 painéis apresentarão testemunhos de vivências de emblemáticas trapicheiras valencianas e das raianas tudenses.  A evocação das trapicheiras e raianas tem em agenda, ainda, as “Jornadas sobre a Memória e Fronteira” com a projecção do documentário “Mulheres da Raia” e uma visita guiada aos locais mais emblemáticos como a Alfândega de Valença, a Ponte Internacional e a Aduana de Tui. O Auditório Municipal acolhe uma sessão  para o público escolar em 28 de Janeiro, às 10h00 e uma sessão para o público em geral  em 29 de Janeiro, às 16h00.

Acerca de Vgomagazine

Revista Online.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: