Trilho Pedestre de Real – Valença

trilhoreal.jpg trilhoreal.jpg

A Câmara Municipal promove uma caminhada no Trilho Pedestre de Real, na freguesia de Gandra, sábado, 12 de Novembro, pelas matas de aveleiras, gravuras rupestres, levadas de água e velhos engenhos e moinhos. Com a distância de 6 Km’s é um percurso rural / cultural que se desenvolve pela freguesia de Gandra, com um grau de dificuldade fácil e um tempo estimado de 2 horas.

O ponto de partida, deste percurso circular, é a Igreja Paroquial de Gandra. O encontro está marcado para as 9h e o início da caminhada para as 9h30.

O percurso será acompanhado por guias especializados que darão a conhecer os pontos mais interessantes do percurso, sobretudo, o património edificado, a fauna e a flora autóctone.

O Trilho do Real inicia-se junto à Igreja Paroquial de Gandra e segue para o lugar de Real- um pequeno aglomerado populacional, cujas ruelas são estreitas, o que torna esta passagem muito atractiva ao pedestrianista. Segue-se uma zona de acessos a campos agrícolas, muitos deles em pousio, para no ano seguinte receber a sementeira do milho ou de batata.

O caminho dá lugar à estrada asfaltada, para caminharmos por cerca de 400 metros, até virarmos à direita por um outro caminho em terra que nos conduzirá a um local de elevada beleza natural, coberto por vegetação autóctone, onde predominam várias espécies de árvores, no entanto em maior quantidade as aveleiras (Corylus avellana).

Em Picões visita-se a Capela de Sant’ Ana e segue-se o caminho até ao lugar de Cais onde, junto a um regato, podemos a observar um conjunto de engenhos com motivos rurais, diversos moinhos com as suas inúmeras levadas, que tanto serviam para conduzir a água aos moinhos como para o regadio dos campos. Daqui o percurso segue para o lugar de Pinheiro com passagem pela Capela de St.º Amaro, indicando-nos a direcção para alcançarmos o local onde se iniciou este percurso. No troço final pode-se observar um elemento patrimonial da arquitectura industrial, a antiga Fábrica de Têxteis dos “Durães”, que pelas suas dimensões, deixa transparecer a importância que esta teve na economia e na vida das gentes desta freguesia e do concelho de Valença. Pelas estreitas quelhas e ruelas típicas portuguesas, alcançamos finalmente o local onde teve início este percurso de âmbito tão diversificado a nível paisagístico, cultural e de património local.

Este percurso faz parte da Rede Municipal de Percursos Pedestres de Valença que inclui, ainda, a Marginal da Senhora da Cabeça e a Ecopista do Rio Minho.

 

Acerca de Vgomagazine

Revista Online.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: